Pesquisa aponta que parte de líderes evangélicos bebem álcool


Quarenta por cento dos líderes evangélicos disseram que “socialmente beber álcool”, segundo uma nova pesquisa mensal feita pela Associação Nacional de Evangélicos e publicado hoje na edição do Christian Post.
Segundo a associação, localizada nos Estados Unidos, muitos afirmaram que bebem apenas com moderação, em “ocasiões especiais” ou “raramente”. Pesquisa tornada publica nesta quinta-feira foi baseada em respostas de o Conselho de Administração da Associação Nacional de Evangélicos.
Entre a maioria dos que disseram não consumir álcool, a razão comum para a abstinência não foi porque eles acreditam que é pecado beber.
“Mesmo que não existe qualquer proibição sobre o consumo moderado de álcool nas Escrituras, devido às implicações muitos como um exemplo para a família e aqueles que servem, eu gosto das palavras de Paulo” não é melhor “(Romanos 14:21)”, disse Gary Bento, presidente da Aliança Cristã e Missionária. Para alguns, suas denominações não permitem que os líderes para beber.
Outros disseram que se abstém de beber por causa de alcoolismo na família e tem o desejo de servir de exemplo para gerações mais sadias que não tenham dependência com a bebida. “O álcool e seus efeitos têm sido um grande desafio na sociedade americana”, disse Leith Anderson, presidente da Associação Nacional de Evangélicos. “Assim como a sociedade tem lidado com o assunto, assim os evangélicos têm olhado como interagir apropriadamente com o álcool.”
Um estudo anterior de protestantes no país revelou que mais de um quarto dos leigos (29 por cento) disse que as pessoas nunca devem beber álcool, segundo a  LifeWay Com sede em Washington, DC, a Associação Nacional de Evangélicos, representa mais de 45 mil igrejas locais em mais de 40 denominações diferentes e serve um eleitorado de milhões.

Bate Papo

((((PEÇA SUA MUSICA CLICANDO AQUI, QUE ATENDEREMOS))))